Como funciona o seguro fiança aluguel? Entenda!

Seguro Fiança

Você sabe como funciona seguro fiança aluguel? Conhecer essa proteção é fundamental antes de fazer a contratação. Saiba mais neste artigo!

Escrito por: Talita Nifa - atualizado em: 23/06/2024

O seguro fiança aluguel surgiu para facilitar a vida de proprietários de imóveis e inquilinos. Afinal, oferece uma alternativa inteligente ao tradicional fiador, além de proporcionar segurança financeira em contratos de locação. Com um papel fundamental no mercado imobiliário, o seguro aluguel tornou o processo de alugar ou locar um imóvel mais acessível e descomplicado. 

Portanto, ao longo deste artigo, vamos compreender os principais aspectos do seguro fiança aluguel, desde como ele funciona até o que ele cobre. Assim, você poderá analisar a diferença que o seguro pode fazer na sua jornada de aluguel de imóveis. Acompanhe!

O que é seguro fiança?

O seguro fiança é um tipo de seguro que substitui a necessidade de um fiador em contratos de locação de imóveis. Portanto, funciona como uma garantia para o locador, uma vez que oferece proteção contra possíveis inadimplências do locatário em relação às obrigações estipuladas no contrato de aluguel. 

Dessa forma, quando o inquilino não paga o aluguel, o seguro cobre essa dívida, proporcionando mais segurança ao proprietário. Assim, elimina a necessidade de buscar um fiador e simplifica o processo de garantia de aluguel. 

Contudo, é importante ressaltar que o locatário geralmente paga um custo adicional pelo seguro fiança, que pode ser uma exigência da imobiliária ou do proprietário no contrato de locação.

Como funciona o seguro fiança aluguel?

O seguro fiança aluguel funciona como um contrato acessório ao contrato de locação de um imóvel. Portanto, possui alguns pontos principais. Veja:

  • objetivo: garantir o pagamento de indenização ao locador em caso de inadimplência por parte do locatário em relação às obrigações estabelecidas no contrato de locação;
  • cobertura: o seguro básico cobre os aluguéis. Mas vale ressaltar que o locatário pode incluir despesas adicionais, como condomínio, IPTU, contas de água, luz, gás, etc., na apólice através de coberturas adicionais. Isso inclui a cobertura para eventuais danos ao imóvel;
  • partes envolvidas: o “segurado” é o locador (proprietário do imóvel), enquanto o “garantido” é o locatário (inquilino);
  • expectativa de sinistro: refere-se ao período entre a primeira inadimplência do locatário e a caracterização efetiva do dano. Durante esse período, a seguradora pode adiantar valores não pagos ao locador, caso esteja previsto na apólice. Quanto ao sinistro ou dano, caracteriza-se com a decretação do despejo do inquilino, o abandono do imóvel ou a entrega amigável das chaves;
  • prazo e renovação: o prazo do seguro fiança coincide com o prazo do contrato de locação. Se o aluguel for prorrogado por prazo indeterminado, a seguradora realizará uma nova análise de risco e só continuará a cobertura após a sua aceitação;
  • pagamento do prêmio: o locatário é responsável pelo pagamento do prêmio do seguro, ou seja, pelas mensalidades. Se o locatário não pagar, a seguradora deve informar o locador, que pode fazer os pagamentos para manter a cobertura;
  • ressarcimento: caso a seguradora seja acionada para pagar valores ao locador, o locatário é obrigado a ressarcir a seguradora;
  • custo do prêmio: varia de acordo com a seguradora, o perfil de risco do locatário, as características do imóvel e o valor do aluguel. De maneira geral, pode ser de até um aluguel e meio.

O que o seguro fiança aluguel cobre? 

O seguro fiança aluguel cobre uma série de aspectos relacionados ao contrato de locação. Veja:

Cobertura básica (obrigatória)

pagamento do aluguel em caso de inadimplência pelo locatário;
multas moratórias e encargos relacionados à inadimplência;
custos de processos judiciais e honorários de advogados em ações de despejo;
desocupação do imóvel através de ação judicial (necessidade de prévia informação à seguradora para aprovação do ressarcimento).

Coberturas adicionais (opções à parte)

pagamento do condomínio;
IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano);
contas de água e luz;
conta de gás canalizado;
reparação de estragos e danos físicos ao imóvel;
pinturas no imóvel, tanto na parte interna quanto externa;
multa por rescisão do contrato de aluguel.

Além das coberturas relacionadas diretamente ao contrato de locação, o seguro fiança aluguel também pode oferecer serviços emergenciais semelhantes à assistência 24 horas de um seguro residencial.

Assim, pode incluir serviços como chaveiro, encanador, eletricista e outros reparos emergenciais no imóvel. Portanto, é uma oferta de serviços especialmente vantajosa para o inquilino, pois proporciona cobertura adicional no caso de necessidade de consertos ou manutenção imprevistos.

Para quem o seguro aluguel é indicado?

O seguro fiança aluguel é indicado para várias partes envolvidas em contratos de locação de imóveis. Portanto, podem aderir:

  • locadores (proprietários): para garantir o pagamento do aluguel e despesas extras em caso de inadimplência dos inquilinos;
  • locatários (inquilinos): para eliminar a necessidade de um fiador e o depósito caução, tornando mais fácil o acesso a imóveis;
  • imobiliárias: como alternativa conveniente ao fiador e para oferecer mais segurança aos proprietários;
  • potenciais fiadores: para evitar comprometer bens próprios como garantia;
  • proprietários de imóveis mobiliados: para proteger bens e móveis em caso de danos;
  • em áreas com alta demanda: simplifica o processo de aluguel em locais onde é difícil encontrar um fiador adequado.

Como contratar um seguro fiança? 

Para contratar um seguro fiança, o locatário geralmente precisa seguir os passos abaixo e fornecer a documentação necessária:

  1. pesquise seguradoras: primeiro, encontre uma seguradora que ofereça o seguro fiança aluguel;
  2. solicite uma cotação: entre em contato com a seguradora e solicite uma cotação para o seguro fiança do seu aluguel. Neste momento, você receberá informações sobre os custos associados;
  3. preencha uma ficha cadastral: a seguradora solicitará que você preencha uma ficha cadastral, fornecendo informações pessoais e financeiras;
  4. reúna a documentação necessária: prepare a seguinte documentação padrão, que é comum em análises de crédito:
    • RG;
    • CPF;
    • comprovante de endereço;
    • Declaração de Imposto de Renda;
    • extratos bancários dos últimos três meses ou holerites, ou cópia da Carteira de Trabalho (para empregados registrados);
  5. envie a aocumentação: envie a documentação necessária para a seguradora, seja por meio digital ou presencial, de acordo com as instruções da empresa;
  6. avaliação de crédito: a seguradora realizará uma análise de crédito com base nas informações fornecidas e na documentação apresentada. Isso determinará o custo do seguro;
  7. assinatura do contrato: após a aprovação da análise de crédito e a definição dos termos, você assinará o contrato do seguro fiança aluguel;
  8. pagamento das parcelas: o locatário é responsável pelo pagamento do seguro, que pode ser mensal ou anual, dependendo das condições acordadas;
  9. vigência da cobertura: o seguro estará em vigor de acordo com os termos do contrato e será renovado conforme o prazo do contrato de locação.

Vale ressaltar que os requisitos e documentação podem variar entre seguradoras, por isso é importante entrar em contato com a empresa específica para obter detalhes precisos sobre como contratar seu seguro fiança aluguel.

Qual é a renda mínima para ter seguro aluguel?

A renda mínima necessária para obter um seguro fiança aluguel pode variar dependendo da seguradora e do valor do aluguel do imóvel. De maneira geral, o preço do seguro fiança aluguel é estabelecido em um valor que equivale a aproximadamente 3 a 4 vezes o valor do aluguel anual.

Quanto custa?

O custo do seguro fiança varia dentre 6% a 15% do valor mensal do aluguel. Por exemplo, se o aluguel for R$ 1.000 por mês, o seguro pode custar de R$ 60 a R$ 150 por mês, dependendo das coberturas e do risco do locatário. Esse valor pode ser parcelado e pago de várias maneiras, como cartão de crédito, débito ou boleto.

Como acionar o seguro fiança aluguel?

Sempre que o locatário deixar de cumprir alguma das obrigações previstas no contrato de aluguel e que estejam cobertas pela apólice, o locador pode entrar em contato com a seguradora por meio dos canais disponíveis da empresa.

Por que é importante entender como funciona o seguro fiança aluguel?

É importante compreender o funcionamento do seguro fiança aluguel devido ao seu papel fundamental na simplificação e segurança dos contratos de locação de imóveis.

Para os locadores, o seguro oferece proteção financeira, garantindo o pagamento do aluguel e outras despesas mesmo em situações de inadimplência por parte dos locatários. Isso elimina a necessidade de buscar fiadores e reduz os riscos financeiros associados à locação de propriedades.

Para locatários, o entendimento do seguro fiança aluguel é igualmente importante, pois facilita o acesso a imóveis, removendo a exigência de um fiador ou depósitos elevados.

Além disso, a compreensão detalhada das coberturas do seguro permite que os inquilinos saibam sob quais aspectos estão protegidos, fornecendo tranquilidade em relação às obrigações contratuais.

Perguntas frequentes

  1. Seguro fiança é devolvido?

    Não. O seguro fiança não é devolvido ao locatário.

  2. Pessoas negativadas podem contratar seguro fiança? 

    Depende. No geral, pessoas negativadas podem solicitar a contratação do seguro fiança. Contudo, podem ter maior dificuldade para obter a aprovação, embora não seja impossível.